Advertiser 2
11
terça-feira, 12 de outubro de 2010 Post By: Lilah

Amigos Virtuais e Amores Reais



Esse é um texto para quem tem amigos virtuais. Se você não acredita ou não viveu isso, provavelmente não vai entender do que eu estou falando. A internet consegue fazer um pequeno milagre nas relações pessoais. Na vida real, ou melhor, na vida fora da internet, a primeira impressão é a visual. Depois nos preocupamos com coisas como idade, sexo, classe social, o time que torce e o bairro que mora, entre tantas outras coisas. E, se a pessoa passa em todas essas etapas, então, talvez começamos a ouvir o que ela tem a dizer e pode ser que encontremos algo que interesse. Na net esse processo se inverte.


Na rede, o primeiro contato que temos com alguém é pelo que ele ou ela escreve. Suas ideias. A forma como ela argumenta e se expõe. E protegidos por um certo anonimato a exposição as vezes é tão forte e intensa que a alma se torna desnuda. Nosso primeiro "namoro" com aquela pessoa não envolve o sexo, a idade, sua classe social ou local de moradia, mas as ideias que defende, o que sente, pensa, ama ou odeia. Só depois que aquelas letrinhas na tela se tornaram "um corpo" e uma pessoa é que nos preocupamos em saber o rosto por trás dele. E detalhes insignificantes como a geografia e a classe social. Ou que deveriam ser insignificantes na vida dita real também.


Essa situação, que para quem olha de fora e nunca viveu, pode ser muito estranha ou mesmo impossível de entender, forma laços que muitas vezes você não teria do lado de fora da net. Lhe dá segurança para expôr situações, histórias e dores que na vida real você esconde, disfarça, por medo de ser julgado ou por que envolvem outras pessoas próximas. E isso cria um sentimento tão real que não deve nada ao que você vive fora do monitor. Só quem ama um amigo virtual entende isso.


Claro que a net tem muito maluco. Gente mal intensionada e gente que mente. Mau caráter. Falsos. Loucos. Trambiqueiros. Como a vida real. Mas tem muita gente interessante, muitas oportunidades de conhecer gente que em outros lugares , talvez passassem despercebidas. Amores que você nunca sentiria. Amigos que você nunca faria. Histórias que você nunca viveria. Tudo é uma questão de sorte e bom senso. Exatamente como na vida real.

Para todos os meus amigos virtuais que fazem a minha vida aqui em La Paz, muito mais divertida e aquecida!



  1. Manu

    Sendo bem sincera sempre achei esse negocio de amigo virtual era uma mentira como gostar de alguém que vc nunca viu?
    Porém depois que crie twitter paguei a lingua e hoje tenho amigos virtuais como vc que gosto e desejo toda a felicidade do mundo!

  1. Pois é, só quem tem entende o que significa amigo virtual! Hoje digo que meu melhor amigo conheci através dos caminhos da net, ele é indiscutivelmente o mais próximo a meu coração e, no entanto, lendo suas palavras lembrei um dado alarmante: ainda não trocamos fotos... mas quer saber... o que isso nos adiciona ou subtrai aqui onde as aparencias nada somam e nada tiram de nós????

    Beijos, adorei o texto, o tema etc...

  1. Eu acho q tem muita gente louca na net. Como tem na vida real. Ou seja, na verdade o mundo da net é um espelho do real, mas com fronteiras mais próximas e menores.

    Como vc disse, é necessário bom senso! A vida pede isso, sempre, né?

    Um bom dia pra vc! bjs

  1. Excelente texto, me identifiquei de cara.
    Quem nos dias atuais que nunca teve um relacionamento virtual, seja uma paquera, um romance, uma amizade, que atire a primeira pedra.
    Isso se tornou muito natural, mas claro que temos que ter certos cuidados, já que nem sempre conseguimos detectar os loucos da net. Em todo meu tempo de virtual, ainda não tive nenhum problema com algum desequilibrado.
    Muito pelo contrário, até então, conheci e conheço a cada dia pessoas bacanas, maravilhosas, muitas com tantas afinidades que a amizade é instantânea.E que chegam acrescentando muitas coisas boas, me ensinando e compartilhando.
    E gosto muito desse mundinho virtual.
    Beijos.

  1. Lilah, meus amigos virtuais me tiraram de uma depressão grave que vivi antes do meu filhotinho nascer. Foram eles que através de e-mails e comentários carinhosos no blog onde escrevia, perceberam o grito de socorro e jogaram boias e todo tipo de suporte que necessitei para não naufragar.
    Quando voltei para a Net, quatro anos depois, fui recebida por muitos que ainda continuavam e por novos que se aprochegaran de maneira tão afetuosa, que era como se nunca tivesse saído.
    Hoje, via twitter, estabeleço mais e maiores relações, afetivas, profissionais ou apenas para bater-papo. Não sei viver sem meus amigos virtuais, alias, hoje em dia, não distinguo mais. São amigos. Reais ou virtuais, qual a diferença? O afeto, a intimidade, a proximidade tudo é igual a aqueles com os quais nos relacionamos fisicamente.

  1. Estou cheio de amigos virtuais. Com eles dou risada, choro. Eles me dão conselhos, e por incrível que pareça, eu tbm aconselho eles. As vezes a ligação com as pessoa via net é tanta, que ela parece estar próxima. É lindo!

    Beijos.

  1. A Internet é uma benção que os céus nos permitiram desfrutar!!
    Pena sim, eu sinto muito qdo vejo que ela é muito mal empregada pela galera surtada e do mal.
    Será que merecemos essa benção?!!
    Os amigos virtuais consquistados, do mundo inteirinho, são como uma brisa em nossas vidas.
    Amei o texto, como sempre. Desde que passei a tomar conhecimento desse blog e de vc!!
    Obrigada por ter me encontrado no TT e na Internet.
    Bjusss
    @ValeriaC_RJ

  1. Lilah,
    A internet veio para nos possibilitar ampliar nossas redes de amigos e muitas pessoas encontraram seu parceiro(a) por aqui. Conquistei muitos amigos por aqui e posso dizer que enriqueci minha vida desde que tive esses contatos que hoje, não são mais virtuais e sim bem reais. Valeu Lilah!
    Bjs

  1. Nossa, papo longo, tema que adoro (e de certa forma, tem um pouco a ver sobre meu novo texto teatral)... Não tenho uma visão tão otimista da Internet, talvez pq eu tenha no passado passado tempo demais nas salas de bate-papo e por lá o diálogo é beeeem diferente daquele que travamos a partir das Redes Sociais atuais. Nas salas de bate-papo virtual recriminam esteriótipos, reforçam preconceitos, promovem a crimilidade e ainda se sobrevive por lá da supervalorização do sexo, do fetiche. Te perguntam: "Proc o q por aqui?" E vc responde "Um bom papo, e vc?" e te respondem: "Tb! Qual o tamanho do seu p...?Pode abrir a cam?". Rs. É sério. Iniciar um papo sadio nessas salas não é impossível, mas até que se encontre a agulha no palheiro... Diferente dos contatos via blog, Twitter, Facebook, onde já existe uma naturalização nas relações, tanto que por lá é fácil reconhecer "quem serve ou quem não serve" pra gente. Seja como for, vc foi um desses presentes... Da Internet? Sim, pode se dizer q sim, mas antes dela, um presente da Vida! Bjs!

  1. Primeira vez lendo seu blog, me identifiquei logo de cara. Leitura fácil, escrita dinamica e o melhor de tudo assuntos pra lá de interessantes!
    Bem eu sou geek e adoro gadgets e internet, tinha 16 anos qdo comecei a usar o prototipo de internet no Brasil...
    Tenho diversos amigos que fiz online. Conheci gente boa e gente não tão boa, mas isso acontece no virtual e no mundo real. As mesmas pessoas de carater duvidoso no mundo real, são as mesmas pessoas que espalham seus venenos no mundo virtual.
    Enfim, qdo me divorciei, me vi de volta a SP, com um novo emprego que consumia 80% do meu tempo, incluindo viagens longas e que as vezes me permitia estar em casa apenas uma semana por mês. Quem me permitia estar perto dos meus amigos? O mundo virtual.
    Decidida a voltar a paquerar e quem sabe começar um novo relacionamento, mas me vi envolvida no fator tempo. Como eu poderia paquerar, engatar uma conversa ou trocar número de telefone, se estava sempre sentada com um laptop no colo na cadeira de um aeroporto?
    Solução: site de relacionamento. Pronto! Fiz meu perfil em um site conheci alguns homens interessantes, outros mentirosos a bessa, e por fim aquele com quem me casei novamente.
    Sim eu sou fruto do "se você aceita esse homem como seu esposo, então aperte enter". Namoramos a distancia por 1 ano e meio, sou brasileira e ele americano, nos casamos a 4 meses e somos felizes.
    E um viva a internet, aos amigos virtuais, aos reais e a pessoas como vc que escrevem um blog muito bacana!

    Bom fim de semana!
    Pipa

  1. Adorei o post! Adoro meus amigos da vida real e os da vida virtual, me divirto e me sento abraçada e reconfortada quando preciso.

    Os amigos da vida real são muitas vezes contingências, circusntâncias que os trazem (faculdade, parentesco, vizinhança), mas os amigos virtuais a gente é que cata no meio do palheiro e cultiva.

    Beijooo e obrigada pela amizade virtual!

Copyright Reserved Tramas, Tranças e Bobagens 2010.
Design by: Lilah | Template Adaptado by Lilah | supported by One-4-All